Fonte CEPEA

Carregando cotações...

Ver cotações

SANIDADE

Caso de PSC no Piauí gera atenção para exportações, afirma assessor técnico da CNA

Ribeiro salienta que, embora o Piauí não faça parte das zonas reconhecidas como livres, a atenção se mantém devido ao potencial impacto sobre as exportações

Palotina - 28-10-2020 -Suinos - Suinocultura em Palotina -Foto : Jonathan Campos / AEN
Palotina - 28-10-2020 -Suinos - Suinocultura em Palotina -Foto : Jonathan Campos / AEN

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) confirmou nesta segunda-feira (4) um caso de Peste Suína Clássica (PSC) no Piauí, especificamente no município de Cocal de Telha. O diagnóstico foi realizado pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Pedro Leopoldo (MG), utilizando a técnica de RT-PCR em Tempo Real. A ocorrência já foi notificada pelo Ministério à OIE e não há justificativas para restrições ao comércio internacional de suínos e seus produtos.

O assessor técnico da Comissão de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Rafael Ribeiro, destaca a preocupação gerada pela ocorrência em uma área considerada não livre da doença. Ribeiro ressalta que a região nordeste é conhecida pelo comércio de animais, aumentando as apreensões sobre a possível transmissão da doença para áreas reconhecidas como livres.

“Com relação à questão da peste suína clássica, a situação de confirmação de um caso recente no Piauí traz uma preocupação. Se a gente ver um caso de PSC em alguma região livre, isso diretamente tem um impacto sobre as exportações. Mas no momento, acho que cabe o alerta”, destaca Ribeiro.

Vacinação contra a PSC em Alagoas

Ribeiro salienta que, embora o Piauí não faça parte das zonas reconhecidas como livres, a atenção se mantém devido ao potencial impacto sobre as exportações. Ele menciona o projeto piloto em parceria com o Ministério e outras instituições, que visa a vacinação contra a PSC em Alagoas, ressaltando a necessidade de estender tais ações para outros estados no Nordeste.