Fonte CEPEA

Carregando cotações...

Ver cotações
Pesca e Aquicultura no encontro do G20 em 2024

Nos dias 11 e 12 de junho, o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) irá participar da reunião do Grupo de Trabalho da Agricultura (GTA) do G20 em Brasília-DF. Pela primeira vez, o Brasil sediará a cúpula deste grupo, que reúne as maiores economias do mundo. 

O objetivo do GTA é promover a cooperação internacional para tratar de questões essenciais para a agricultura mundial, como a segurança alimentar, a agricultura sustentável, inovação tecnológica e adaptação às mudanças climáticas. Essa reunião terá como foco a Pesca e Aquicultura, com ênfase à promoção da integração sustentável da pesca e aquicultura nas cadeias locais e globais.  

Os países membros do G20 representam 80% do PIB global, 75% das exportações mundiais e quase 60% da população do planeta. Considerando que a produção pesqueira e aquícola atingiu o recorde de 214 milhões de toneladas no mundo em 2020, porém, está concentrada em poucas regiões, o Brasil busca uma distribuição justa de cotas de captura e oportunidades para o desenvolvimento pesqueiro. 

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) estima que mais de 690 milhões de pessoas no mundo estiveram sem acesso à alimentação em 2022, por causa de eventos como a pandemia de Covid-19, crises climáticas e políticas.

Assim, esse encontro do G20 tem por objetivo, também, promover a Agenda da ONU 2030, especialmente o objetivo Fome Zero (ODS2), por meio da sustentabilidade das formas de produção e cultivo, proteção ambiental e crescimento econômico socialmente inclusivo.

“O G20 representa uma oportunidade única para que os países membros compartilhem experiências, desafios e boas práticas internacionais em políticas públicas, assim, o Brasil busca alcançar soluções comuns para problemas internacionais, a respeito da sustentabilidade, e por uma integração produtiva às cadeias globais, de forma mais justa e equitativa, levando em consideração as assimetrias entre países”, comentou o chefe da Assessoria Especial Internacional do MPA, Ricardo Bacelette.

Pesca e Aquicultura na reunião do G20 2024 

O governo brasileiro entende que o pescado é fundamental para a segurança alimentar e nutricional, sendo fonte essencial de receita e inclusão social para a população. O peixe representa cerca de 17% da ingestão de proteína animal no planeta, assim, é de grande importância estabelecer compromissos internacionais neste âmbito, com o objetivo de equiparar os mercados e, ao mesmo tempo, adotar medidas que visem a preservação dos recursos aquáticos. 

Ainda, na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima de 2021 (COP 26), a pesca e a aquicultura foram reconhecidas como atividades que podem contribuir para amenizar os efeitos das mudanças climáticas, por meio do cultivo de proteínas que sequestram ou emitem um baixo nível de carbono, como as algas, moluscos e outros invertebrados marinhos.

Encontro dos países membros do G20 no Brasil

Os representantes dos países membros do G20 (União Europeia, União Africana, África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia) vão se reunir no Museu de Arte Moderna, do Rio de Janeiro (RJ), para o 19º encontro do Grupo, nos dias 18 e 19 de novembro deste ano.